05 julho 2010

Um toc a todos

Já era tempo de eu escrever novamente. É que eu somente escrevo quando estou inspirado, quando não estou nem escrevo pq senão acaba virando um desabafo, reclamações e acaba se tornando chato o post.
Conheço o TOC de perto faz 30 anos mas somente a pouco tempo atrás descobri duas coisas triste sobre o TOC.
Descobri que o TOC é considerado uma doença mental grave por estar entre as dez maiores causas de incapacitação de acordo com a Organização Mundial de Saúde e geralmente o TOC é crônico e se não for tratado se mantém por toda a vida. Ocorrem flutuações na intensidade dos sintomas ao longo da vida,mas dificilmente os sintomas desaparecem por completo.  10% dos casos de TOC tendem a se agravar de forma progressiva, podendo inclusive incapacitar os portadores para o trabalho e provocar limitações à convivência com as outras pessoas, além de submeter os portadores a um grande e permanente sofrimento.
...De um modo geral, as diferenças entre portadores e não portadores de TOC provoca discussões, atritos, exigências irritadas no sentido de não ser interrompido quando estiver fazendo os rituais ou de exigir a participação dos familiares nos rituais. Há a dificuldade para sair de casa e atrasos que acabam comprometendo lazer e as rotinas. Não raramente, essas atitudes e dificuldades de relacionamento acabam provocando a separação de casais ou a demissão de empregos.
À primeira lida esse texto é asssutador mas existem 2 atenuadores nesse texto: primeiro porque ele fala em estatística e como todos sabem estatística é algo curioso. Se eu que sou pobre entrar no elevador com 9 pessoas milionárias a estatistica diz que "na média" todos dentro do elevador são ricos. Então, o simples fato de eu entrar num elevador com milionários me torna uma pessoa rica :). Em segundo, toda e qualquer dificuldade de relacionamento pode provocar a separação não somente as causadas pelo TOC e se vc realmente ama seu companheiro o TOC não é desculpa para separação. Com relação a demissão posso dizer o mesmo. Se vc é uma pessoa eficiente, com o TOC vc será duplamente eficiente pois fará tudo o que qualquer pessoa faz e ainda carregará nas costas o peso do TOC.
Durante muito rempo fui reprimido pela ignorância de meu pai pois os antigos "curavam" as pessoas canhotas batendo na mão esquerda ou amarrando-a para que a pessoa escrevesse com a mão direita pois era ignorado que canhoto era uma caracteristica da pessoa e não uma maldição.
Graças a Deus minha esposa compreende o que eu tenho e nunca fui queimado vivo na inquisição por ter meus rituais. Apesar de o TOC estar sendo mais divulgado ainda hoje sou obrigado a ver alguns "colegas" de trabalho se cutucaram  e dar risadinhas quando eu passo.
Tenho muita dificuldade para sair de casa e sempre.... sempre chego atrasado em meu emprego. As vezes acho que seria mais fácil se eu tivesse meu próprio negócio mas nada na vida é do jeito que queremos. Procuro me adaptar da melhor maneira possivel, como fica complicado lavar as mãos segurando as coisas procuro colocar tudo o que eu preciso nos bolsos antes de sair de casa. Se a minha dificuldade é escolher uma roupa peço para minha esposa deixar uma pronta para o dia seguinte para não perder tempo com isso. Apesar de tudo isso não deixe que o TOC seja desculpa para muitas coisas em sua vida.
O outro fato que descobri sobre o TOC é sobre a hereditariedade.
É muito comum que, na mesma família, haja várias pessoas que tenham TOC. Sabe-se que se há uma pessoa na família com TOC a a chance de existir outro caso aumenta em quatro a cinco vezes. Isso levanta a hipóstese de existir um componente familiar e possivelmente genético dentre as diversas causas do TOC.
Hoje eu classificaria a minha avó paterna como portadora de TOC mas na época todos as classificacam como tendo várias "manias" e já sabemos que "manias" são sintomas de TOC. Ela tinha a mania de colecionismo, guardava de tudo. Ela tinha várias cômodos da casa trancados com entulho até o teto. Meu tio, filho dessa minha avó, tem TOC. Ele tem compulsão por limpeza, não comia nem bebia fora de casa e limpava com guardanapo todo copo e talher antes de usar. Foi com ele que peguei a indicação do psiquiatra que ele frequenta. Da parte materna somente minha mãe tem TOC e com tantos casos não é de surpreender que eu também tenha TOC. O que foi de surpreender mesmo é que com tantos casos na família nunca fui diagnosticado com TOC por eles.
A falta de informação tem atrapalhado muito as pessoas portadores de TOC por isso é importante divulgar. Está na hora de ele ser encarado como as demais patologias, com tratamento, com informação e com aceitação pelas demais pessoas.

3 comentários:

  1. Oi Júnior..td bem com vc?
    Fiquei feliz em ver seu post hj...cada dia que passa eu descubro mais coisas sobre o TOC...e essa coisa de hereditariedade tem muito sentido sim...vc sabe que descobri que tem um senhor que mora aqui perto de casa,que tem toc?
    Ele vive sozinho,não gosta de conversar e tem mania de limpeza...ele fica limpando a casa dia e noite...minha tia que é sua vizinha diz que tres horas da manhã ele ta lavando quintal...a casa dele é limpíssima...mas ele pega tudo qto é tipo de papel e cola nas paredes...um em cima do outro...que coisa né?!?
    O caso dele é antigo, e acho que a família nunca ligou os pontos,pois o TOC ainda é uma doença mal divulgada e explicada...vou conversar com a irmã dele pra saber o que realmente eles acreditam que ele tem.
    Ontem foi aniversário da sua filha né?!?
    Que gostoso né,ver nossos filhos crescendo!!!
    Ontem aconteceu um desastre aqui em casa...a Pity,minha terrível cadelinha subiu na cômoda e pegou minha caixa de rivotril...advinha...comeu,graças à Deus um só rsrsrs ela só não come a gente pq não consegue rsrsrs mas eu fiquei preocupada...ela ficou normal,mas bem sonolenta...agora vou tomar mais cuidado rs pois ela é fogo.
    Hoje eu esqueci de tomar o remédio...entãosó tomei na parte da tarde...hj foi a primeira vez que usei o rivotril...eu estava na cidade com minha filha,e toquei no poste...depois tinha que tocar mais duas vezes pra dar ao td tres...não consegui pois estavam passando por la e fiquei com vergonha...eu até voltei,mas ai uma moça parou...então eu segurei,aí ja viu né...fiquei com aquela sensação orrivel...ontem tbém eu estava no ritual das casquinhas da cabeça e meu marido perguntou:q foi? Eu tirei a mão na hora e disse q não era nada...e mudei de assunto...sai da sala e fui tirar as casquinhas no quintal,se não eu infarto né?!?
    Hoje fui ver minha casa que esta em construção,abri e fechei a janel inúmeras vezes...hj não foi um dia de vó atraz do toco, mas sinto que a sertralina não surtiu tanto efeito...não espero que pare td isso,mas que me ajude...fora que parece estar aumentando meu apetite,e eu ja estou acima do peso...até perdi alguns quilos, mas não sei se é do período hormonal que td mulher tem ou da sertralina...vou esperar alguns dias,se for hormonal jaja passa, pois a semana passada eu não estava assim.
    Bom, de resto está td indo mto bem, estou lendo seu blog desde o começo,leio e releio pra poder entender melhor...não sei, mas to tendo uma dificuldade em me concentrar...desejo à vc e sua família uma semana iluminada,e que Deus nos dê forças para enfrentar nossos dias!!!
    Bjs e boa noite...Débora.

    ResponderExcluir
  2. Sobre as estatísticas, temos pensar no exemplo do júnior do elevador. Existem muitas pessoas que têm toc e trabalham e ninguém sabe de nada. temos observar que existem casos bem leves e até mais graves, e outra coisa, devido o avanço da psiquiatria e psicologia os casos podem ser controlados sim.

    ResponderExcluir
  3. Sim, você tem razão. Em tempos tive oportunidade de aprender (ou melhor, necessidade, diga-se impulso) muito sobre o Toc... o Toc é para sempre!
    A razão é "simples": para além do deficit de serotonina, o nosso cérebro apresenta alterações ao nível de determinados circuitos neuronais e alteração na actividade do córtex pré-frontal (parece que sofre de hiperactividade). Isto, de forma simplista... peço desculpa se a linguagem não for adequada:(
    Em 1999, na minha 1ª sessão de PCC, para além de sentir que finalmente alguém me compreendia, uma das primeiras coisas que a minha psicoterapêuta me disse foi que eu ia ser sempre assim. Lindo!
    O meu pai tem TOC! Contudo, ao invés do que me aconteceu nunca entrou em ruptura; mantém todas as suas "manias" e sempre se safou, o que não significa que não sofra!
    Foi quando o meu esquema de funcionamento de sempre entrou em ruptura que me tornei disfuncional. Com o que é que eu levei? Método de exposição. Efeitos secundários: náuseas, vómitos, desmaios, exaustão, etc, tentativas de suicídio... Era a 1ª vez que estava a lidar com as minhas emoções, controladinhas durante 21 anos!
    Actualmente, estou muito doente, mas é impossível, eu creio, voltar a tal estado. E uma das coisas fundamentais para que isso não aconteça foi a dedicação obsessiva que dediquei ao estudo do TOC. A minha vida parou 3 anos... mas sobrevivi!
    Gostaria que compreendessem a necessidade do desabafo, nunca com pretensão da minha parte, mas como uma motivação para a irmandade que somos enquanto portadores de uma doença grave, como explicou, e muito bem, o nosso anfitrião...
    A resposta não está, como ele disse num post, em tentar, sem sucesso, impedir que os pensamentos intrusivos invadam a nossa mente...
    Eu acredito na aprendizagem!
    Com dedicação!

    ResponderExcluir